ENADE 2020 SERÁ APLICADO EM JUNHO DO PRÓXIMO ANO, PREVÊ INEP

A edição de 2020 do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), programado para ocorrer em novembro, será aplicado em junho de 2021, em razão das mudanças no calendário acadêmico das instituições de ensino superior (IES) provocadas pela pandemia da Covid-19. A previsão foi feita nesta terça-feira (07/07) por Moacir Alves Carneiro, diretor de Avaliação da Educação Superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), durante o bate-papo on-line promovido pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES).

O encontro, coordenado pelo diretor-presidente da ABMES, Celso Niskier, contou com a participação de outros dois representantes importantes do Inep, Tarcísio Ribeiro, coordenador-geral do Enade; e Fernanda Marsaro, coordenadora-geral de Controle de Qualidade da Educação Superior.

Na ocasião, o Inep informou que está finalizando o Edital com as novas datas e alguns critérios excepcionais para esta edição do exame. “Quando acontece uma situação de excepcionalidade como a que vivemos, isso repercute na rotina das IES. Então, é preciso mudar as lentes de observação do processo de avaliação. O caráter de excepcionalidade não significa dizer que a avaliação deixará de ser feita. O que está calendarizado terá, mais uma vez, que ser revisto, mas o processo continuará sendo feito”, afirmou Moacir Alves.

Edital
O documento trará detalhes importantes, especialmente sobre as excepcionalidades do momento, e explicará questões como o grupo de alunos que deve fazer a prova. Segundo Fernanda, na hipótese trabalhada da realização do Enade em junho de 2021, vão participar “os estudantes que tenham integralizado cerca de 80% das suas disciplinas até julho ou os possíveis formandos até dezembro de 2021”. Ela explicou que os alunos que completam a graduação em dezembro deste ano não são mais objetos da avaliação e estarão dispensados da exigência em seus currículos acadêmicos. “Ele vai colar grau normalmente, como aluno regular. Vamos mudar a regra”, detalhou a coordenadora-geral de Controle de Qualidade da Educação Superior.

As alterações serão realizadas exclusivamente para edição impactada pela suspensão das aulas presenciais por causa da emergência sanitária provocada pela Covid-19. Tarcísio Ribeiro, coordenador-geral do Enade, salientou ainda que existe a possibilidade de que a prova de novembro de 2021 pode ser antecipada e realizada em conjunto. “Estamos estudando a possibilidade de realizar em uma só data para otimizar os recursos públicos empregados na aplicação das provas”, informou.

Novidades
Outras informações inéditas também foram adiantadas ao público no evento, como as datas do cronograma de divulgação dos indicadores de 2019: em agosto, a 1ª etapa; no mês seguinte, o Conceito Enade e Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD); no final de outubro, a 2ª etapa; dados do Índice Geral de Cursos (IGC) e do Conceito Preliminar de Curso (CPC), na segunda semana de dezembro. 

Além disso, Fernanda Marsaro informou que diversas inovações estão sendo implementadas ao Enade, como um novo formato de enquadramento do exame, que agora será automático com menor chances de erros; integração do sistema com o plano de transformação digital (gov.br); realização de um novo curso sobre o exame para os PI`s e técnicos interessados e também explicou que o Inep está realizando estudos aprofundados para deixar de lado a regra única e trabalhar com indicadores que consigam enxergar a organização acadêmica e regionalização.

A íntegra do evento está disponível no site da ABMES – clique aqui e acesse.

Fonte: ABMES

Categorias